Hacker de 17 anos é responsável pela maior invasão na história do Twitter, diz polícia

Por Metro Jornal com Ansa

Autoridades norte-americanas prenderam, na última sexta (31), três suspeitos de coordenar a maior invasão hacker da história do Twitter.

Os acusados são o norte-americano Nima Fazeli, de 22 anos; um britânico de 19 anos, Mason Shepard; e o suspeito de chefiar o ataque, um adolescente de 17 anos chamado Graham Ivan Clark.

O jovem hacker, residente de uma cidade portuária na Flórida, EUA, responderá por 30 crimes, incluindo falsidade ideológica e fraude organizada.

Graham Ivan Clark, adolescente acusado de operar invasão hacker no Twitter Divulgação/Tampa Bay Police

LEIA MAIS:
Novo currículo escolar terá 12 opções de cursos e entrará em vigor em 2021
Agentes de segurança do metrô de SP começam a usar câmeras no uniforme

Em 15 de julho, contas verificadas de destaque na rede social  foram violadas, incluindo as dos bilionários Jeff Bezos, Bill Gates e Elon Musk, e a do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Empresas e celebridades também foram visadas pelos hackers; a conta oficial da Apple, Uber e do aplicativo CashApp, bem como os rappers Kanye West e Wiz Khalifa, tiveram suas contas infiltradas, com postagens sendo feitas sem suas autorizações.

No golpe, os hackers chegaram a postar textos pedindo bitcoins para os usuários nas contas de Musk e Obama, tendo roubado pouco mais de US$ 110 mil em bitcoins.

A empresa estima que 130 contas verificadas foram alvo da invasão, sendo que 45 foram violadas de fato.

No mesmo dia, o Twitter decidiu bloquear as postagens de todos os usuários verificados na plataforma – o selo é garantido a personalidades e empresas cuja identidade é reconhecida pela rede social, incluindo celebridades, políticos, marcas e jornalistas. As publicações foram liberadas no mesmo dia, após horas de suspensão.

Loading...
Revisa el siguiente artículo