São Paulo vai testar mesas nas calçadas de 30 bares e restaurantes

Projeto piloto será aplicado em estabelecimentos da República, no centro, e do Itaim Bibi, na zona sul

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

A Prefeitura de São Paulo vai liberar o uso de calçadas por restaurantes e bares na República, no centro, e no Itaim Bibi, na zona sul. O projeto piloto vai incluir 30 estabelecimentos e prevê o uso de vagas de estacionamento, nivelando o espaço à altura da calçada.

Nesta semana, terão início obras nas ruas Major Sertório, General Jardim, Bento Freitas, José Paulo Mantovan Freire e Araújo. As mesas dos comércios poderão comportar, no máximo, quatro pessoas e ficar a 3 metros de distância entre si. Continuará proibido atender pessoas em pé. Pelo menos 1,2 metros deverá ser deixado livre para a passagem dos pedestres.

Veja também:
Grave acidente na BR-277 com 23 veículos deixa oito mortos no Paraná
SP anuncia nesta segunda detalhes para reabertura das escolas estaduais

Para impedir que as mesas sejam trocadas de lugar ou as pessoas se aproximem, serão colocadas barreiras físicas entre elas, segundo Gustavo Cedroni, arquiteto responsável pelo desenho do projeto. Os parklets já instalados na cidade poderão ser utilizados para o atendimento.

Entre os restaurantes e bares que participam da ação está a Casa do Porco, da chef Janaína Rueda. Ela contou que optou por não reabrir o restaurante até que o projeto de uso das calçadas ficasse pronto para evitar aglomerações.

O secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre, afirma que o projeto foi uma maneira apontada para reduzir o prejuízo dos estabelecimentos, inclusive com a isenção ou redução do imposto cobrado pelo uso desses espaços públicos. O projeto piloto deve ser avaliado por pelo menos 3 semanas e, caso seja aprovado, servirá de parâmetro para a instalação de mesas em calçadas de outras regiões da cidade.

Loading...
Revisa el siguiente artículo