Aulas em São Paulo 'muito provavelmente' não voltarão em 8 de setembro, diz secretário

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

A Prefeitura de São Paulo voltou a sinalizar, nesta segunda-feira (3), a probabilidade de adiamento do retorno às aulas na capital. Prevista atualmente para 8 de setembro, a retomada das atividades escolares presenciais continua dependendo de aval da Secretaria de Saúde do Governo de SP.

Em entrevista à Globo News, Bruno Caetano, secretário de Educação da cidade, admitiu a chance de estabelecimento de nova data. "Para ser dia 8 [de setembro], a Saúde tem que dar a orientação. Mas pode ser e é muito provável que não seja no dia 8 de setembro. Ainda não há nenhuma data. A Secretaria [Municipal de Educação] segue se preparando para, quando a Saúde autorizar, estar tudo em ordem", afirmou.

LEIA MAIS:
CIEE: Vagas de estágio e aprendiz voltam a crescer em junho
Mesmo com permissão para retorno, escolas particulares seguem fechadas no Rio

Para que as aulas retornem, é preciso que todas as regiões do Estado paulista estejam na fase amarela do Plano São Paulo por ao menos 28 dias. Caso isto ocorra, caberá a cada município decidir pela retomada ou não das atividades presenciais.

O processo de retorno às escolas será gradual, iniciando com uma ocupação máxima de 35% nas salas de aula, seguindo para 70% e, enfim, 100%.

Para o secretário municipal de Educação, "qualquer dia a mais de aula presencial é importante para as crianças". "Pode ser que seja outubro, pode ser que seja novembro. A minha visão, como secretário de Educação, é que é uma atitude prematura anunciar que nesse ano não tem aula. Acho que tem que ir passo a passo, acompanhando a evolução da pandemia semana por semana."

Loading...
Revisa el siguiente artículo