PMs são proibidos de dar 'mata-leão' para imobilizar suspeitos em SP

Por Metro Jornal

Policiais militares estão proibidos de usar a chave cervical, conhecida como 'mata-leão', como método para imobilização durante abordagens no estado de São Paulo. A medida foi definida na sexta-feira (31) pela SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Segundo a nota, o manual de defesa pessoal da PM (Polícia Militar) está passando por revisão, que busca “aperfeiçoar a prestação de serviço à sociedade e modernizar seus protocolos de atuação.”

A secretaria afirma ainda que está avaliando as técnicas de contenção durante ações para detenção de suspeitos. Na semana passada, um vídeo mostra um jovem negro sendo imobilizado por um policial militar com uma chave cervical e arrastado, com dificuldades na respiração.

Veja também:
União é condenada em ação que julgou fala de Weintraub sobre drogas em universidades federais
Terror em Botucatu: polícia encontra R$ 1,6 milhão do dinheiro roubado de banco

O movimento do governo ocorre em ano que aumentou o número de mortos por policiais em São Paulo. De janeiro a maio foram 442 vítimas, o maior número de toda a série história, iniciada em 2001, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Nos últimos meses, dezenas de vídeos flagraram a violência policial durante abordagens.

A SSP informou que já afastou 80 policiais civis e militares em inquéritos de desvio de conduta, além de iniciar um curso na PM para “aprimorar processos da corporação”.

No mês passado, o governador João Doria (PSDB) anunciou que policiais vão usar câmeras nos uniformes para filmar a atuação de parte dos agentes. O equipamento, porém, é ativado ou desativado manualmente pelo policial, o que não garante que abusos serão captados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo