Justiça solta suspeito de colaborar com tráfico de cobra naja no DF

Por Metro Jornal com Agência Brasil

O estudante de veterinária Gabriel Ribeiro teve sua liberdade concedida nesta sexta-feira (31) pela Justiça do Distrito Federal. O jovem é acusado de obstruir investigação que apura o tráfico de animais silvestres no Distrito Federal, além de supostamente ter ocultado 16 serpentes na posse de Pedro Henrique Krambeck, picado no começo do mês por uma cobra naja.

Ribeiro foi preso no último dia 22, como parte da terceira fase da Operação Snake, aberta pela Polícia Civil após a descoberta da cobra asiática trazida ilegalmente para o Brasil.

LEIA MAIS:
Brasil adota ferramenta que rastreia infectados por covid-19
Fies 2020.2: Inscrições para bolsas em universidades privadas terminam nesta sexta

A cobra foi encontrada em uma caixa na região central de Brasília pelo Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA). O animal, que estava em boas condições, foi encaminhado para o Ibama, que o repassou para o Zoológico de Brasília.

Krambeck, que chegou a ficar em coma induzido após ser atacado pelo animal, também foi preso em caráter temporário nesta quarta (29), podendo ficar até cinco dias detido.

A polícia suspeita que Ribeiro tenha sido quem soltou a naja dentro de uma caixa perto de um shopping em Brasília, enquanto o amigo estava internado. Em 15 de julho, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) informou que Ribeiro foi multado em R$ 81,3 mil por dificultar a ação do órgão e manter animais nativos em locais inapropriados e sem autorização, além de maus-tratos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo