Sem atendimento presencial, INSS acumula 170 mil processos parados em SP

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

O atraso na retomada dos atendimentos presenciais nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) travou processos de 170 mil pessoas apenas no Estado de São Paulo. As informações são do repórter Lucas Jozino, da Rádio Bandeirantes.

Atualmente marcada para dia 24 de agosto, o retorno dos atendimentos inicialmente deveria ter ocorrido em julho; a data foi postergada pela terceira vez nesta quarta-feira (29).

LEIA MAIS:
Falta de insumos básicos ‘encalha’ 9 milhões de testes de covid-19 no Ministério da Saúde
Linha 12-Safira da CPTM limita operação após caminhão atingir poste de energia

Os processos parados representam pedidos para benefícios e recursos de segurados que obrigatoriamente exigem a apresentação de documentos, além da assinatura de papeis.

Em um primeiro momento, o atendimento presencial será parcial, durante 6 horas por dia, e destinado a segurados e beneficiários com agendamento prévio. Também serão retomados outros serviços essenciais, como perícia médica e avaliação social.

Enquanto isso, o atendimento exclusivo por meio de canais remotos, que é o site do INSS e o telefone da Central 135, fica prorrogado até o dia 21 de agosto e vai continuar mesmo depois da reabertura das agências.

De acordo com Anderson Borges, chefe da Divisão de Benefícios do INSS em São Paulo, ainda não há uma segurança ideal para a retomada imediata dos protocolos normais.

Desde a última segunda-feira (27) o INSS autorizou os bancos a realizar a prova de vida, por meio de procurador ou representante legal dos beneficiários com 60 anos ou mais, sem o cadastramento prévio.

Loading...
Revisa el siguiente artículo