Após ordem do STF, Twitter e Facebook impedem visualização de perfis bolsonaristas no Brasil

Por Metro Jornal

Nesta sexta-feira (24), contas de blogueiros alinhados ao presidente Jair Bolsonaro foram tiradas do ar no Brasil pelo Twitter. A ação foi determinada em maio em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) como parte do inquérito sobre notícias falsas.

Também no Facebook, páginas de outros investigados foram bloqueadas. Foram atingidos pela determinação contas como a do empresário Luciano Hang, do ex-deputado Roberto Jefferson, e os blogueiros Sara Winter e Allan dos Santos.

Perfil de Robert Jefferson suspenso no Twitter nesta sexta-feira (24) Perfil de Robert Jefferson suspenso no Twitter nesta sexta-feira (24) / Reprodução/Twitter

LEIA MAIS:
Governo estende prazo para saque do Bolsa Família
Anvisa exige prescrição e retenção de receita para remédios usados contra covid-19

Um exemplo do efeito de tal decisão, emitida pelo ministro Alexandre de Moraes, pode ser visto o acessar a página no Facebook de Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. Além do perfil estar inacessível através do sistema de busca interno da plataforma, ao acessá-lo diretamente via URL, é exibida a mensagem de que o conteúdo "não está disponível no momento".

A assessoria de imprensa do Facebook afirma que está cumprindo ordem legais válidas, em respeito ao Judiciário.

No Twitter, ao acessar os perfis através de uma rede brasileira, o usuário recebe a mensagem de que a conta foi "retida" e "suspensa em resposta a determinação legal". Entretanto, caso sejam acessadas através de uma rede em outro país ou utilizando uma rede privada virtual (VPN), simulando uma localização internacional, as contas ainda podem ser visualizadas.

Também em nota da assessoria, a plataforma diz estar "agindo estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do STF".

Loading...
Revisa el siguiente artículo