Justiça libera regime domiciliar para grande traficante internacional de drogas

Defesa do detento alegou que ele tem hipertensão e é grupo de risco para covid-19

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

A Justiça concedeu a prisão domiciliar a um dos maiores traficantes internacionais de drogas do país. Suaélio Martins Leda foi liberado da penitenciária de Mirandópolis (594 km da capital paulista) por ser hipertenso e estar no grupo de risco para a covid-19 – doença causada pelo coronavírus Sars-CoV-2.

O detento passará os próximos 60 dias cumprindo a pena em sua casa. A decisão, publicada na segunda-feira (20), é do desembargador do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) França Carvalho, atendendo um pedido de habeas corpus da defesa de Leda.

Veja também:
Justiça autoriza bares e restaurantes de São Bernardo funcionarem à noite
ONU sugere renda básica temporária durante pandemia

Em 2014, o repórter Rodrigo Hidalgo do "Jornal da Band" denunciou a ligação do esquema do criminoso com empresas investigadas pela operação Lava Jato. O traficante chefiava uma quadrilha que mandava droga escondida em contêineres para a Europa pelo porto de Santos, o principal da América Latina.

Na operação que o levou para a cadeia, policiais encontraram papéis no cofre do sítio dele em Mogi das Cruzes que indicavam relação com o doleiro Alberto Yousseff para lavagem de dinheiro.

Loading...
Revisa el siguiente artículo