ONU sugere renda básica temporária durante pandemia

Por Letícia Bilard - Metro Jornal

À medida que a taxa de contágio por covid-19 continua em ascensão em diversas partes do globo, a ONU (Organização das Nações Unidas), por meio do seu Fundo de População em Desenvolvimento, sugere que 132 países adotem uma renda temporária  para as 2,78 bilhões de pessoas mais pobres do mundo. De acordo com a entidade, a medida poderia manter mais pessoas em casa e retardar a propagação do novo coronavírus, o Sars-Cov-2.

O relatório explica que os 132 países indicados para ofertar a renda – em sua maioria localizados na África subsaariana, Ásia e América Latina – são os que apresentam a maior quantidade de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza, ou seja, com renda menor do que US$ 3,20 por dia.

Segundo a socióloga Michelle Louzeiro Nazar, a pandemia deixou as desigualdades ainda mais latentes e é necessária a criação de um programa, a nível mundial, que preveja melhores condições de emprego, saúde e educação.

“A proposta é crucial para o enfrentamento dos impactos negativos acarretados pela pandemia. É um primeiro passo importante para a retomada do crescimento econômico e para que se garanta condições de vida um pouco melhores para os mais vulneráveis”, afirma.

Assembleia Geral será online

Pela primeira vez em 75 anos, a Assembleia Geral da ONU, que acontece anualmente no mês de setembro, em Nova York, será totalmente virtual. Por conta da pandemia, 193 líderes de Estados-membros da entidade participarão do evento por meio de vídeos ao invés de se encontrarem presencialmente.

A decisão era aguardada desde maio, quando o secretário-geral, António Guterres, levantou as primeiras preocupações a cerca do evento, que acontecerá de 22 a 24 de setembro.

A ONU permitirá que participantes do público geral acompanhem por meio de inscrição até o dia 3 de agosto.  

Loading...
Revisa el siguiente artículo