Haddad é novamente absolvido em ação que apura improbidade administrativa

Por Metro Jornal

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) manteve a absolvição do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Ele foi acusado pelo MP-SP (Ministério Público de São Paulo) por improbidade administrativa.

A denúncia tem como base uma delação premiada do ex-dirigente da construtora UTC Engenharia, Ricardo Pessoa. O empresário afirmou que teria pago R$ 2,6 milhões de dívidas da campanha do petista à prefeitura em 2012. O dinheiro, segundo Pessoa, teria sido repassado ao ex-tesoureiro do partido, João Vaccari Neto.

Veja também:
Norte e Nordeste lideram número de divórcios entre maio e junho
Brasil registra 1.367 mortes por covid-19 em um dia; veja balanço de terça-feira

A ação já havia sido rejeitada em dezembro do ano passado, pelo juiz Thiago Filippo, da 8ª Vara de Fazenda. Após o pedido de procuradores, foi analisada e rejeitada novamente, por unanimidade, desta vez por desembargadores da 7ª Câmara de Direito Público.

A Justiça entendeu que não houve demonstração de benefícios obtidos pela UTC Engenharia durante a gestão de Haddad na prefeitura. Na época do possível repasse, afirmado por Pessoa, Haddad ainda não havia assumido o cargo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo