Principal remédio contra tabagismo deve ficar em falta no Brasil por um ano

Por Metro Jornal com BandNewsFM

O medicamento mais efetivo no combate ao tabagismo, está em falta no Brasil. Segundo a Pfizer, laboratório responsável pelo Champix, o problema, que começou durante a pandemia de Covid-19, vai durar pelo menos mais um ano.

Leia mais:
CNJ julgará desembargador que ofendeu guarda em Santos
Paulo Guedes entrega reforma tributária ao Congresso nesta terça

Por causa da necessidade de adequação a novas normas regulatórias, a forma como o medicamento é importado teve de ser alterada.

Usuária contínua do Champix, Rogéria Gonçalves, assessora municipal da prefeitura de Bragança Paulista, teve de interromper o tratamento para parar de fumar.

Agora, ela não sabe como e quando irá retomá-lo: "Caiu como uma bomba essa falta de remédio e não tenho como fazer a manutenção do tratamento", disse.

Doutora em cardiologia pela faculdade de Medicina da USP e diretora do programa de tratamento de tabagismo do Incor, Jaqueline Scholz alerta sobre as complicações que a ausência do Champix pode causar.

"Não ter Champix neste momento de pandemia é muito complicado. Fumar com Covid-19 aumenta risco de entubação e desfecho desfavorável."

De acordo com uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz, cerca de um terço dos fumantes aumentou o consumo de tabaco durante a pandemia.

Loading...
Revisa el siguiente artículo