Parque em Paraisópolis não terá muro na divisória com o Morumbi, diz prefeitura

Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informa que continuará a implantação conforme o projeto inicial

Por Lucas Herrero - Rádio Bandeirantes

O futuro parque Paraisópolis não terá muro dividindo a comunidade do Morumbi e seguirá com duas entradas, afirma a Prefeitura de São Paulo. Em nota à Rádio Bandeirantes, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informa que continuará a implantação conforme o projeto inicial.

No fim de junho, a Associação dos Amigos do Jardim Vitória Régia, que representa cerca de 250 imóveis de alto padrão, enviou uma carta ao poder público pedindo que somente a entrada por Paraisópolis fosse mantida, promovendo assim o fechamento do acesso pelo Morumbi

Solicitaram também permissão para a construção de um muro de três metros de altura em toda a divisa; a proibição de piqueniques, da entrada de carros, motos e bicicletas, além do horário de funcionamento das 7 às 19h.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente da União de Moradores de Paraisópolis, Gilson Rodrigues, diz que recebeu com surpresa a notícia, porque várias reuniões foram feitas e nunca ouviu tais reivindicações.

"É estranho ouvir isso. De todo modo, eu percebo que não é opinião geral dos moradores do Jardim Vitória Régia a construção desse muro. Nós recebemos diversas ligações de moradores do condomínio e moradores da região do Morumbi achando um absurdo a notícia, mas Paraisópolis já sofre há algum tempo com esses muros invisíveis que buscam separar Paraisópolis e Morumbi. É o muro da desigualdade, o muro em que a gente fica mais penalizado nesse contexto social", disse Rodrigues.

Vale - Branded content - julho/2020

Andamento das obras

A construção do parque Paraisópolis é planejada desde 2008 e depois da morte dos nove jovens em dezembro do ano passado, a prefeitura reforçou que pretende inaugurar o local em 2020. A previsão é entregar até outubro.

Porém, Gilson Rodrigues conta que até agora, apenas algumas grades foram colocadas no entorno da área verde de mais de 68 mil m2 e que a região corre o risco de ser invadida a qualquer momento.

A União dos Moradores de Paraisópolis ainda luta pela adição de um terreno ao lado do parque para construção de mais opções de lazer, como quadras e pistas de skate.

Associação dos Amigos do Jardim Vitória Régia

Quanto às proibições reivindicadas pela Associação dos Amigos do Jardim Vitória Régia, a secretaria vai definir o regulamento de uso do parque após a implantação junto com o Conselho Gestor do local.

A reportagem tentou contato com a diretora da associação, Claudia Leme, e recebeu a informação de que a entrevista não seria concedida.

Loading...
Revisa el siguiente artículo