Painel compila dados sobre evolução da covid-19 nas favelas cariocas

Por Metro Jornal com Agência Brasil

Uma plataforma lançada pela organização não-governamental Comunidades Catalisadoras (ONG ComCat) nesta quinta-feira (9) compila, num só lugar, dados sobre a evolução da pandemia do novo coronavírus em 27 complexos e favelas do Rio de Janeiro e região metropolitana.

A iniciativa, que recebeu o nome de Painel Unificador Covid-19 Nas Favelas do Rio de Janeiro, já possui informações sobre 120 comunidades da região, coletadas principalmente a partir de formulários preenchidos pelos próprios moradores.

LEIA MAIS:
Brasil se aproxima de 70 mil mortes por covid-19; veja balanço de quinta
Banhistas poderão ser multados por descumprir isolamento nas praias do Rio de Janeiro

A autodeclaração dos sintomas pelos habitantes de favelas pode ser feita no site. À medida que os moradores adicionam dados, essas informações se tornam mais visíveis, apontando quais as áreas requerem maior atenção e esforços de campanha e onde há maior risco de contágio.

A diretora da ComCat, Theresa Williamson, conta que o painel também conta com a ajuda de coletivos periféricos e organizações da sociedade civil, compensando a ausência de dados públicos adequados e a baixa testagem nestes locais.

Ela também conta o painel tem foco nas favelas porque elas são os territórios mais vulneráveis à pandemia. Os objetivos da ação incluem fortalecer a mobilização comunitária, rastrear a propagação da doença, pressionar e promover a transparência nas decisões públicas sobre a covid-19 e combater as notícias falsas.

A plataforma, segundo a diretora, segue as recomendações da OMS, relatando não só os casos prováveis e confirmados, mas também os suspeitos. “Na ausência de testagens, os casos suspeitos se tornam uma fonte de dados necessária para se determinar políticas públicas”.

Vale - Branded content - julho/2020
Loading...
Revisa el siguiente artículo