Parte dos restaurantes reabre em São Paulo, mas clientes têm receio

Por Metro Jornal

A reabertura oficial (porém parcial) dos restaurantes, bares e salões de beleza de São Paulo foi na segunda-feira (6). Depois de quase quatro meses fechados, os estabelecimentos ainda têm de cumprir diversas medidas para receber seus clientes da maneira segura. Porém, mesmo com restrições sanitárias, a clientela ficou um pouco tímida nesse primeiro dia e mal apareceu.

Ao observar os locais –que podem funcionar só até as 17h – foi possível notar que poucos clientes se arriscaram a sair de suas casas para ir almoçar ou fazer happy hour antecipado. Talvez porque muitos ainda estão em home office ou pelo medo de contrair a covid-19.

Grande parte dos estabelecimentos que decidiu reabrir está seguindo à risca as medidas de segurança. As mesas estão espaçadas, os funcionários estão usando equipamentos de proteção e o álcool em gel é oferecido.

O Bar do Peixe, no Bosque da Saúde, zona sul de São Paulo, por exemplo, fechou as portas em março e resolveu fazer reforma antes do retorno na pós-quarentena, mas sem imaginar que a abertura seria agora.  Segundo o proprietário, Adedson Pereira dos Santos, o bar só não reabriu ainda por conta da obra, mas tudo estará pronto para receber o público no fim desta semana. “Eu acho que talvez as medidas vão ser meio difíceis com os clientes. Esse tira e põe de máscara, eles não vão gostar de ter que tirar para comer e depois colocar de novo”, disse Santos, que apontou que a “cobrança” pelo cumprimento dos protocolos pode atrapalhar no relacionamento com a clientela.

Medidas

Entre as regras para reabertura está a restrição do horário de funcionamento (até seis horas por dia), a proteção dos funcionários, com disponibilização de máscara e álcool em gel, além de seguir obrigatoriamente o distanciamento entre as mesas e evitar aglomerações, reduzindo o número da capacidade do local.

Loading...
Revisa el siguiente artículo