Protestos antirracistas fazem Mississipi retirar símbolo escravocrata da bandeira estadual

Por Metro Jornal

O Estado norte-americano do Mississipi aprovou, nesta terça-feira (30), uma lei que altera sua bandeira oficial para retirar o símbolo Confederado que carrega desde a Guerra Civil dos Estados Unidos.

A flâmula confederada simboliza os Estados que não aceitavam abolir o sistema de trabalho escravo adotado no território durante a colonização britânica. A questão, defendida por Estados do Norte, foi um dos principais motivos para a guerra civil que se estendeu entre 1861 e 1865. Mesmo após a derrota dos confederados, a bandeira seguiu sendo utilizada no sul do país, comumente exibida por movimentos brancos supremacistas.

O símbolo esteve presente na bandeira do Mississipi durante 126 anos, e foi mantida após uma consulta popular em 2001, na qual moradores optaram por sua permanência. O Estado foi o último a retirar o emblema de sua bandeira oficial.

A decisão, oficializada nesta terça pelo governador republicano Tate Reeves, vem na esteira dos protestos antirracismo que tomaram os Estados Unidos e outros países após a morte do morador de Mineápolis, George Floyd. O movimento Black Lives Matter, que há anos luta pela redução da violência policial e o fim da discriminação estrutural de negros norte-americanos, tomou papel central nos debates políticos das últimas semanas.

Em pronunciamento após a assinatura da legislação, Reeves pediu que o povo "se una" e disse que esse é o momento de "deixar divisões para trás e nos unirmos por um bem maior".

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo