Entregadores de aplicativos prometem greve geral nesta quarta

Por Publimetro

Entregadores de aplicativo e motoboys prometem fazer uma greve nesta quarta-feira, 1º de julho, em protesto por melhores condições de trabalho. Eles denunciam condições precárias como remuneração baixa e falta de seguro.

Entre as reivindicações da categoria estão uma taxa fixa mínima de entrega, por quilômetro rodado, aumento do repasse aos entregadores e ajuda de custo para compra de EPIs (equipamentos de proteção individual) contra a covid-19.

Veja também:
São Paulo tem aumento de 615 mil passageiros no Metrô, CPTM e EMTU
Resolução detalha multa por circular sem máscara no estado de São Paulo

O grupo ainda reclama de aplicativos que bloqueiam colaboradores que se recusaram a trabalhar em certos horários ou sob diferentes condições climáticas, como dias de chuva. Eles acusam empresas de punir autônomos que participam de protestos e movimentos.

A paralisação está prevista apenas para a quarta, com concentrações de entregadores em várias regiões da cidade e da região metropolitana às 9h, com o objetivo de travar os pedidos realizados. Depois, às 14h, o grupo se reúne na avenida Paulista e faz rota até a ponte Estaiada. No período da noite, o movimento de “breque” por região continua para pedidos feitos no horário do jantar.

Loading...
Revisa el siguiente artículo