América do Sul é região mais atingida pelo desemprego no mundo durante pandemia

Por Publimetro com BandNews TV

Em parecer divulgado nesta terça-feira (30), a Organização Internacional do Trabalho revelou que a América do Sul é o subcontinente onde mais se perdeu postos de trabalho durante a pandemia do coronavírus.

O levantamento leva em consideração o número de horas de trabalho, e engloba tanto pessoas com jornadas reduzidas quanto aquelas que deixaram de procurar emprego.

LEIA MAIS
Brasil ‘poderia fazer mais’ no controle do coronavírus, ‘mas não faz’, diz Opas
Cristo Redentor sedia missa e show em homenagem a vítimas da covid-19

Os países sulamericanos foram os mais afetados pelo impacto econômico da crise, com 32 milhões de empregos perdidos no segundo trimestre de 2020. Este volume é maior do que em qualquer crise econômica dos últimos anos, e pode aumentar nos trimestres seguintes.

A OIT deixou claro que os países vão demorar anos para reverter a situação de crise e terão suas lacunas sociais ainda mais acentuadas. A previsão para os próximos semestres são de mais resultados negativos, possivelmente piores do que os dos últimos trimestres.

Em estimativas feitas pela entidade, até mesmo nos cenários mais otimistas (com a economia sendo retomada e pacotes de incentivos governamentais surtindo efeito), a América Latina continuará a perder postos de trabalho, assim como o restante do mundo.

A pandemia não deixou passar uma só região isenta por todo o globo, e trouxe quedas de postos de trabalho em todos os continentes. Por todo o mundo, estima-se uma perda de quase 400 milhões de empregos no total.

Confira a análise completa do colunista da BandNews TV, Jamil Chade, sobre o relatório da OIT.

Loading...
Revisa el siguiente artículo