Carlos Decotelli tem posse no MEC desmarcada após investigação do currículo

Por Publimetro

Marcada para esta terça-feira (30), a posse do economista Carlos Decotelli no cargo de ministro da Educação foi adiada sem nova previsão de data. A informação foi inicialmente veiculada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Também em nota ao jornalista Valdo Cruz, da Globo News, a Secretaria de Comunicação do governo federal confirma que não há previsão para a cerimônia de posse, e ainda afirma não ter confirmado o agendamento do evento em primeiro lugar.

O professor da Fundação Getúlio Vargas passa por uma extensa checagem de seu currículo, após ter desmentido seu título de doutor pelo próprio reitor da universidade onde afirmava ter concluído o doutorado.

LEIA MAIS:
São Paulo tem 275 mil casos de covid-19, com 14,4 mil óbitos; veja balanço de segunda
Com pandemia, universidades particulares adaptam vestibulares do meio do ano

Ainda, no final de semana, a FGV afirmou estar avaliando a dissertação de mestrado de Decotelli, que lecionava na instituição. Portais de notícia escanearam o texto do trabalho final do ex-militar e encontraram quatro trechos possivelmente plagiados de outras teses e relatórios do Banrisul.

O novo ministro foi anunciado por Bolsonaro na semana passada e, pouco depois, o reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, afirmou publicamente que Decotelli não possui o doutorado em Administração que consta em seu currículo.

O próprio ministério da Educação precisou esclarecer a situação, afirmando que o brasileiro "concluiu os créditos" de seu doutorado, mas teve sua tese final negada pela banca avaliadora, assim não detendo de fato o título.

Loading...
Revisa el siguiente artículo