Black Eyed Peas comenta novo álbum com collab de músicos latinos; leia entrevista

Por Metro Jornal

Sucesso das paradas na primeira década do anos 2000, o Black Eyed Peas volta à cena mundial para mostrar uma roupagem diferente às suas batidas dançantes. “Translation” é a nova aposta do grupo americano na latinidade de seu som, trazendo participações especiais de peso para o álbum de inéditas, disponível nas principais plataformas de streaming.

Shakira, J Balvin, Maluma e Ozuna são alguns dos dez nomes, quase todos com raízes no continente americano, que deixam sua marca ao longo das 15 faixas do trabalho. “Música latina sempre foi uma parte da essência do Black Eyed Peas. Álbuns como ‘Elephunk’, ‘Monkey Business’, ‘The E.N.D.’,‘The Beginning’ conseguiram nos posicionar entre o público latino, e eu acho que ‘Translation’ mostra nosso valor para a América Latina”, disse Apl.de.ap a Patricia Carranza, do Metro World News.

Com mais de 20 anos de carreira, o hoje trio –  formado por Will.i.am, Taboo e Apl.de.ap – ficou conhecido por sua mistura pop de ritmos como hip hop e eletrônica. O trabalho anterior, “Masters of the Sun Vol.1”, de 2018, sinalizava uma face mais séria e política.

“Translation”, segundo disco desde que Fergie deixou o grupo, em 2017, volta à cadência dançante dos trabalhos que lhes garantiram hits mundiais, como “I Gotta Felling”, “Pump It” e “Where is The Love?” –  mas, agora, com amplo uso das batidas latinas, cada vez mais presentes na indústria musical. Tudo, é claro, sem deixar de lado o apelo pop e as raízes hip hop.

“O gênero urbano é a coisa mais excitante no mundo agora, seja o reggaeton, seja o trap. O valor disso é conseguir observar o jeito como artistas se ajudam”, afirmou Apl.de.ap.

Lançados anteriormente ao público, “Ritmo”, com o colombiano J Balvin, e “Mamacita”, fruto de parceria com o porto-riquenho Ozuna, encabeçam a lista de singles. “Nós estamos muito animados em poder juntar nossa criatividade com talentos latinos”, disse Will.i.am. “Na nossa carreira, nós trabalhamos com muitas pessoas da América Latina, então eu acho que é importante levar essa música para todas as partes do mundo”, afirmou Taboo.

Até para Anitta – que lançou “eXplosion” com o trio no ano passado – sobrou. A cantora é mencionada em “Girl Like Me”, parceria com a colombiana Shakira: “Eu gosto de latinas / quando você se parece com Selena / Mexe sua bunda como Anitta”, dizem os versos
da música.

Sobre a musa pop brasileira, Taboo é categórico: “O que gostamos nela é sua dedicação à sua arte. Ela tem um desenho e uma série. Eu amo que ela é muito produtiva e  dedicada à sua música.”

Loading...
Revisa el siguiente artículo