'Vamos esperar uma semana', diz Covas sobre reabrir restaurantes e salões de beleza

Por Metro Jornal

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que, apesar da capital paulista ter entrado na fase amarela do Plano São Paulo, o município vai esperar mais uma semana antes de autorizar o atendimento presencial dos estabelecimentos permitidos pela etapa. Com isso, bares, restaurantes, salões de beleza e barbearias seguem fechadas para o público durante a próxima semana.

A medida, segundo Covas, tem como base um pedido do Centro de Contingência do Coronavírus, administrado pelo governo estadual. "A recomendação é, apesar do município estar agora na fase amarela, a gente esperar uma semana, e portanto nossa classificação na sexta-feira da semana que vem, para que o município reabra aquilo que a fase amarela permite.", disse.

Veja também:
São Paulo tem 3º dia seguido de recorde de novos casos de covid-19
Cidade de São Paulo avança para fase amarela de flexibilização da quarentena

Se a capital paulista se manter na fase amarela na próxima sexta (3), os estabelecimentos poderão reabrir a partir da segunda-feira seguinte (6). "Durante a semana, vamos conversar com os setores que agora podem voltar a funcionar e, se tudo der certo, já assinar os protocolos", explicou Covas.

Estabelecimentos que já puderam abrir na fase laranja – comércio de rua, shoppings, concessionárias, imobiliárias e escritórios – também deverão aguardar o próximo balanço do Plano São Paulo antes de poder aplicar as regras da fase amarela (veja quadro abaixo).

Plano São Paulo - 26 de junho - fase amarela Características da fase amarela do Plano São Paulo / Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Loading...
Revisa el siguiente artículo