Cidade de São Paulo avança para fase amarela de flexibilização da quarentena

Por Metro Jornal

A cidade de São Paulo passa, a partir de segunda-feira (29), para a fase amarela do Plano São Paulo, de flexibilização da quarentena motivada pela pandemia de covid-19. A etapa, terceira de reabertura da economia segundo o governo estadual, permite a reabertura com restrições de bares, restaurantes, salões de beleza e barbearias.

O atendimento presencial desses comércios, porém, depende de aprovação de protocolos de segurança pela Prefeitura de São Paulo. Em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que acatou um pedido do Centro de Contingência e vai aguardar mais uma semana antes de permitir a reabertura – prevista para o dia 6 de julho.

"A recomendação é, apesar do município estar agora na fase amarela, a gente esperar uma semana, e portanto a nossa classificação na sexta-feira da semana que vem, para que o município reabra aquilo que a fase amarela permite", afirmou.  A capital paulista estava na fase laranja, a segunda do Plano São Paulo, que já permitiu o funcionamento do comércio de rua, além de shoppings, concessionárias, imobiliárias e escritórios.

No caso do comércio, os horários de atendimento foram limitados, assim como o número de pessoas dentro dos estabelecimentos ao mesmo tempo. É preciso prover álcool em gel e o uso de máscara é obrigatório durante todo o tempo de permanência. Os clientes e funcionários devem manter um distanciamento para evitar o contágio do novo coronavírus.

"A gente continua a solicitar que a população use máscara, que evite deslocamento desnecessário, que evite aglomeração. Continuamos a combater o vírus aqui na cidade de São Paulo", disse Covas.

Plano São Paulo - 26 de junho - fase amarela Características da fase amarela do Plano São Paulo / Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Duas sub-regiões da Grande São Paulo também puderam avançar para a fase amarela. São elas a Sudeste (Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul) e a Sudoeste (Cotia, Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista).

Em todo o estado de São Paulo, cinco regiões foram rebaixadas à fase vermelha, primeira e mais restritiva do Plano São Paulo: Franca, São José do Rio Preto, Araçatuba, Bauru e Sorocaba. Já a região de Barretos, que estava na fase vermelha, avança para a laranja. As demais regiões não terão alterações.

A quarentena em São Paulo entra, a partir de segunda-feira (26), em sua sexta fase, que vai até o dia 12 de julho. Dois dias antes, o governo estadual fará uma nova atualização do Plano São Paulo. No período, se necessário, regiões podem ser rebaixadas para fases anteriores.

Plano São Paulo - 26 de junho - fase amarela Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Loading...
Revisa el siguiente artículo