Com faturamento baixo, shoppings têm prejuízo de 85% após reabertura em SP

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

Duas semanas após a reabertura dos shoppings paulistas, o que se vê nos corredores é um movimento baixo e, nos caixas, um faturamento de 15% comparado a antes da pandemia. As informações são do repórter Lucas Jozino, da Rádio Bandeirantes.

Até agora, o prejuízo do setor no estado é de R$ 11 bilhões, 40 mil demissões e 4 mil 500 lojas fechadas. Foram 83 dias sem abrir as portas seguindo as normas da quarentena para conter o avanço do coronavírus.

LEIA MAIS:
Vaticano pede que classes altas doem 10% do salário aos mais afetados pela pandemia
Estado de São Paulo supera Itália em total de casos de covid-19]

Na reabertura, ficou decidido que os shoppings podem funcionar durante quatro horas – entre 6h até 12h ou 16h até às 20h e receber 20% da capacidade total de clientes.

De acordo com Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings, essa é uma das causas para que as vendas ainda não alavancaram.

Um outro fator, segundo a entidade, são as praças de alimentação, que permanecem fechadas por ordem para evitar aglomeração.

O presidente da Alshop, Nabil Sahyon, acredita que as autoridades precisam rever o modelo e adotar medidas menos restritas contra a pandemia para evitar um prejuízo ainda maior.

Loading...
Revisa el siguiente artículo