Covid-19 pode ter infectado 1,16 milhão na cidade de São Paulo

Por André Vieira - Metro

Embora a cidade de São Paulo tenha oficialmente 118,7 mil casos confirmados de covid-19, a prefeitura estima que até 1,16 milhão de pessoas podem ter sido contaminadas pelo novo coronavírus na capital, o que representa 9,5% da população de 12,2 milhões de habitantes.

Os dados foram apresentados ontem e fazem parte da primeira das cinco fases do inquérito sorológico que o município está promovendo para chegar mais perto dos números reais da doença e traçar estratégias de combate.

O estudo foi realizado a partir de testes aplicados por sorteio em 5.664 moradores de todas as regiões. Os exames foram feitos a partir de amostras de sangue e detectam a presença de anticorpos em pessoas com ou sem sintomas da covid-19.

Além dimensionar a subnotificação, o inquérito ajuda a estimar de forma mais precisa a taxa de letalidade do novo coronavírus, que já provocou 6,4 mil mortes na capital.

Levando-se em conta o número oficial de casos suspeitos, 246,8 mil, a cidade tem índice de 26 mortes para cada mil infectados. Com a estimativa do inquérito sorológico, esse índice cai para 5 mortes para cada mil infectados.

A divisão por regiões mostra que a zona leste é proporcionalmente a mais afetada pela covid-19 na capital, com 12,5% dos seus moradores contaminados.

Já o mapa com a mortalidade em cada um 96 distritos mostra que a taxa é mais elevada na periferia.

Dos oito distritos com índice superior a 120 óbitos por 100 mil habitantes, quatro estão no extremo leste (Guaianases, Iguatemi, Jardim Helena e Lajeado), dois na fronteira norte (Brasilândia e Cachoeirinha) e dois no centro (Sé e Brás – que tem a maior taxa, com mais de 140 mortes por 100 mil).

Na outra ponta, nos cinco distritos com menos de 40 mortes para cada 100 mil, estão Perdizes e Pinheiros (zona oeste), Moema e Jardim Paulista (zona sul) e Bela Vista (centro), todos com índices elevados de desenvolvimento.

Loading...
Revisa el siguiente artículo