Professor é indiciado por se masturbar durante aula online com alunos

Um processo administrativo resultou na demissão do professor, que responde em liberdade

Por Portal da Band

Um professor foi indiciado por se masturbar durante videoconferência com alunos da Escola Técnica Estadual de São Paulo. O caso aconteceu no dia 13 de maio, mas só tomou repercussão na quinta-feira (18).

De acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), o professor de 47 anos responderá por ato obsceno praticado durante uma aula online da Etec Parque da Juventude, em Santana, zona norte. Ele se masturbava enquanto era filmado pela câmera do computador. Um vídeo do ato foi registrado pelos estudantes.

No mesmo dia, uma aluna denunciou o episódio à direção da Escola, controlada pelo Centro Paula Souza, ligada ao governo estadual. Em nota, a entidade afirma que, assim que tomou ciência do ocorrido, excluiu o professor da plataforma de aulas online.

Veja também:
Acordo entre prefeitura e Enel quer acelerar poda de árvore em São Paulo
Após quatro meses, linha 15-Prata do Metrô retoma a operação total

O Centro Paula Souza diz ainda que abriu processo administrativo contra o profissional e determinou o seu imediato afastamento. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 16 de maio.

Um boletim de ocorrência foi registrado pelo centro para que o professor responda criminalmente pelo ato. Os documentos e provas do caso foram encaminhados à Procuradoria de Procedimentos Disciplinares da Procuradoria Geral do Estado. O processo administrativo resultou na demissão do professor.

A SSP informa que o caso foi registrado no 9º DP (Carandiru), na zona norte da capital paulista. O professor responde em liberdade.

Loading...
Revisa el siguiente artículo