Número de brasileiros endividados chega a 67,1% em junho, maior patamar desde 2010

Por Metro Jornal com Agência Brasil

O percentual de famílias brasileiras endividadas e inadimplentes (com dívidas ou contas atrasadas) chegou a 67,1% em junho deste ano, no maior patamar da série gravada desde 2010.

O número de famílias que não terão condições de quitar suas contas também chegou a 11,6%, acima dos 10,6% de maio.

José Roberto Tadros, presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que coleta os dados, ressalta que a incerteza econômica é acirrada pela pandemia de covid-19. Este cenário pede a garantia de acesso a crédito de baixo custo, além do alongamento dos prazos para pagamento de dívidas.

O número vem em alta há meses, ficando em 66,5% em maio de 2020. No ano passado, no mesmo mês de junho, o percentual foi de 64%.

O grau de inadimplência também subiu, atingindo percentual de 25,4% em junho de 2020, ante 25,1% em maio deste ano e 23,6% em junho do ano passado.

Os números evoluem de forma desigual entre famílias de baixa e alta renda. O endividamento cresceu, segundo o CNC, entre famílias de renda baixa, mas caiu entre famílias de alta renda.

Para as famílias com renda até dez salários mínimos, o percentual de endividados cresceu de 67,4% em maio para 68,2% em junho. Já para as que têm renda acima de dez salários mínimos, esse mesmo percentual caiu de 61,3% em maio para 60,7% em junho.

Loading...
Revisa el siguiente artículo