Delegado confirma envolvimento de PMs na morte de Guilherme: 'Foram tiros de execução'

Por Metro com Bandeirantes

O delegado responsável pela investigação do caso Guilherme Silva Guedes, Fabio Caipira, disse que não dúvidas sobre o envolvimento de policiais militares na morte do garoto. “Foram tiros no rosto de execução", afirmou, em entrevista ao programa Manhã Bandeirantes.

O adolescente de 15 anos desapareceu na madrugada de domingo (14) quando estava na frente da casa de sua avó na Vila Clara, zona sul de São Paulo. O corpo foi encontrado em Diadema e reconhecido no IML (Instituto Médico Legal) na segunda-feira (15).

Veja também:
No Brasil, mães de jovens mortos pela PM travam luta solitária por justiça
Morte suspeita de adolescente após ação da PM causa protestos na zona sul de SP

Moradores suspeitavam que Guilherme tinha sido morto a tiros por policiais militares, já que no local do crime foi encontrada uma tarjeta com a identificação de um soldado da PM. O caso causou protestos na zona sul na segunda e terça-feira. Moradores incendiaram ônibus e fizeram barricadas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo