Milhões estão há dois meses esperando receber auxílio emergencial

Por Metro Jornal com Band.com.br

Mais de dois meses após o início das liberações do auxílio emergencial, ainda existem milhões de brasileiros que não receberam parcela alguma do benefício. O cadastramento foi aberto no dia 7 de abril e até hoje há casos de pessoas que não foram beneficiadas.

Nesta terça-feira (9), o governo confirmou que o auxílio emergencial terá mais duas parcelas, mas o valor ainda não foi definido. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, deve ficar em torno de R$ 300.

Ouvinte da BandNews FM, a faxineira Marialva Fernandes espera por uma resposta positiva. Os casos dela e do filho permanecem em análise, mesmo após três tentativas de fazer o cadastro. Já o ouvinte Alexandre de Oliveira e a esposa se cadastraram no primeiro dia, mas também ainda aguardam.

LEIA MAIS:
Governador de SC fura quarentena e é investigado por descumprir seu próprio decreto
Brás e 25 atraem multidões no 1º dia de reabertura do comércio em São Paulo

Em nota, a Caixa diz que apenas efetua os pagamentos, não sendo responsável por decidir quem serão os beneficiados. A Dataprev, empresa responsável pelo cruzamento dos dados de cada cidadão, reforça que todos os resultados do processamento são homologados pelo Ministério da Cidadania, que, por sua vez, diz que as solicitações que estão em análise passam pelos filtros de checagem para evitar o pagamento àqueles que não têm direito de receber.

Os brasileiros que ainda não se cadastraram têm uma nova opção a partir de agora: o Ministério da Cidadania e os Correios firmaram uma parceria para atender à população sem acesso a meios digitais. As mais de 6 mil agências do país começaram a fazer o cadastramento do Auxílio Emergencial.

No entanto, quem já solicitou o benefício e ainda não teve o cadastro aprovado não terá como realizar um novo procedimento nas agências.

Loading...
Revisa el siguiente artículo