Governador de SC fura quarentena e é investigado por descumprir seu próprio decreto

Carlos Moisés, do PSL, foi flagrado em uma festa junina no último sábado (6)

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

O governador do Estado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), é alvo de inquérito policial por descumprir a ordem de isolamento social imposta em portaria assinada pelo próprio político.

O político foi flagrado em uma festa junina no último dia 6, um sábado. Desde o dia 17 de março, quando Moisés assinou a portaria, está proibida realização de festas e shows com aglomeração de pessoas no Estado.

LEIA MAIS:
Brás e 25 atraem multidões no 1º dia de reabertura do comércio em São Paulo
Estado de SP tem novo recorde de registro de mortes por coronavírus

Num vídeo que circulou pelas redes sociais, o governador aparece conversando com um grupo de pessoas, sem vestir máscara de proteção. Um show acontecia no local enquanto o vídeo era gravado.

A assessoria do chefe de governo afirma que ele apenas estava jantando no hotel, e, procurado por pessoas que estavam na festa, "por cortesia, interrompeu por um momento a refeição e conversou brevemente com algumas delas."

A Procuradoria-Geral da República deverá apurar as atividades do governador, que pode responder por descumprimento de decretos estaduais. Devido ao cargo, Moisés possui o benefício do foro privilegiado.

O Ministério Público de SC também investiga o local da festa, um hotel-fazenda em Gaspar, no Vale do Itajaí. O estabelecimento pode ser responsabilizado por "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa" – crime previsto pelo artigo 268 do Código Penal.

Loading...
Revisa el siguiente artículo