Comércio volta a funcionar em São Paulo nesta quarta com limite de 4 horas

Por Metro Jornal

O comércio de São Paulo será reaberto após 82 dias fechado – desde 20 de março – por conta da pandemia do novo coronavírus. As lojas de rua de atividades não essenciais poderão funcionar a partir desta quarta-feira (10), e os shoppings devem voltar na quinta-feira.

Na fase 2-laranja da quarentena estadual, a capital já tinha autorização do governo para reabrir o comércio desde o dia 1º de junho, mas optou por discutir protocolos de saúde com os representantes dos setores antes de liberar a retomada.

Pelas regras que foram definidas, o comércio de rua poderá funcionar por até quatro horas por dia, entre 11h e 15h. Os período está fora dos horários de pico do trânsito para evitar aglomerações no transporte coletivo.

Além disso, as lojas devem limitar o atendimento, respeitar o distanciamento entre as pessoas e oferecer álcool gel para funcionários e clientes, que devem sempre usar máscaras.

As imobiliárias também poderão retomar o atendimento hoje, seguindo as regras de saúde e por qualquer período de até quatro horas por dia, desde que não coincida com horários de pico.

Segundo a prefeitura, as entidades que assinaram ontem os protocolos para a reabertura do comércio de rua e das imobiliárias se comprometeram em fazer testes para a covid-19 nos seus colaboradores, medir a temperatura dos clientes e traçar esquemas de apoio para funcionários que não tenham com quem deixar os filhos no período em que estiverem fechadas as creches e escolas – especialmente entre as mulheres que são mães.

A prefeitura afirmou que as entidades vão ajudar no processo de orientação e fiscalização dos protocolos entre os estabelecimentos, no sistema de autotutela.

A retomada do comércio era bastante esperada pelas associações do setor, donos de lojas e funcionários, como uma forma de incentivar a economia, mas tem sido vista com receio por médicos.

Os especialistas entendem que São Paulo ainda não atingiu o pico da pandemia e que o aumento da circulação de pessoas pode provocar nova onda de contaminações pelo novo coronavírus.

A capital já registrou 78 mil casos de covid-19, com 5 mil mortes. A taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) é de 67%.

Loading...
Revisa el siguiente artículo