Acusado de abusar de jovens no DF dizia que Jesus era homossexual

Por Metro Jornal

Líder de liturgia de uma paróquia do Distrito Federal, Elithon Carlito Silva Pereira é investigado por estupro qualificado de vários jovens que freqüentavam a igreja.

Pelo menos 12 jovens se apresentaram à polícia e acusaram o investigado de abusos sexuais desde 2017.

De acordo com as denúncias, Tom — como era conhecido na igreja — era líder de liturgia e planejava cursos de orientação religiosa para garotos entre 14 anos e 21 anos na paróquia Nossa Senhora da Aparecida, no Gama.

Para convencer os jovens, Tom pregava que Jesus era homossexual e dava conotação religiosa para conversas sexuais que mantinha com o os garotos. Os abusos teriam ocorrido durante os encontros, quando os jovens dormiam  no local. Ele teria deitado na cama com eles, se masturbado e tocado nas partes íntimas das vítimas.

Pelo menos 2 garotos teriam sido estuprados por Tom.

Com informações do site Metrópoles.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo