Quem são os grupos pró-democracia no Brasil?

Por Metro Jornal

Em reação contra atos do presidente Jair Bolsonaro e de seus apoiadores, grupos e movimentos têm surgido e se mobilizado em defesa da democracia e em oposição ao governo federal.

Os coletivos compartilham da interpretação de que a retórica bolsonarista demonstra tentativas de ruptura institucional, por meio de ameaças à Constituição e ataques aos demais poderes.

Os grupos têm se apresentado como suprapartidários – sem participação de partidos políticos – e reúnem desde autoridades e juristas até personalidades e torcidas de futebol, além de representantes variados de setores da sociedade.

A atuação desse coletivos passou a crescer nos últimos dias com a publicação de manifestos, compartilhamento de hashtags e a distribuição de conteúdos no WhatsApp.

A ação chegou às ruas em protestos no último dia 31 de maio, como o que reuniu torcedores de times rivais em uma frente denominada antifascista em São Paulo (SP). Outras manifestações já estão sendo organizadas. A ideia é também contrapor os grupos que apoiam o presidente Bolsonaro e que têm se reunido todo domingo em Brasília (DF).

Mobilizados

Basta!

Grupo idealizado por juristas e advogados lançou manifesto contra ataques do presidente Jair Bolsonaro que miram o Congresso e o Judiciário, em particular o STF. Texto tem mais de 50 mil assinaturas virtuais, como as de ex-ministros do Supremo e também da Justiça.

Somos 70%

Movimento virtual tem espalhado hashtag que faz referência ao percentual de eleitores bolsonaristas (cerca de 30%) para lembrar que a oposição é maioria. A ideia é também aumentar o engajamento nas redes, campo de batalha preferido dos seguidores do presidente.

Antifas

Mais heterogêneo, têm inspiração em grupos alemães que combatiam o nazismo e o fascismo nos anos 1930. Atua em diversas partes do mundo, sem liderança definida e em múltiplas ações. No Brasil, os antifas têm reunido integrantes de torcidas organizadas de times rivais em atos conjuntos pela democracia. Nos EUA, têm engrossado protestos antirracistas após a morte de George Floyd.

Movimento Estamos Juntos

Com 276 mil assinaturas de anônimos, políticos e artistas e ativo em mais de 100 grupos de WhatsApp, o manifesto do movimento diz: ‘Somos cidadãs, cidadãos, empresas, organizações e instituições brasileiras e fazemos parte da maioria que defende a vida, a liberdade e a democracia’.

Pacto pela Democracia

Criado em 2017, o coletivo inicialmente reunia grupos de renovação política, como Acredito e RenovaBR. Após a eleição de Bolsonaro, passou a integrar líderes de entidades diversas, como SOS Mata Atlântica, Frente Favela Brasil e Sou da Paz.

Loading...
Revisa el siguiente artículo