OMS recomenda máscaras com três camadas e diferentes tecidos

Por Metro Jornal

A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou, nesta sexta-feira (5), suas diretrizes para o uso de máscaras caseiras contra a propagação do coronavírus. As novas recomendações incluem uma camada adicional, e a utilização de diferentes materiais para cada camada.

"Baseando-se em nova pesquisa, a OMS recomenda que as máscaras fabricadas devem consistir de ao menos três camadas, de diferente material", explicou diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

LEIA MAIS:
São Paulo plantará uma árvore para cada vítima de covid-19, diz Covas
Unicamp 2021 vai dividir alunos em dois dias de prova com menos questões

Em entrevista coletiva, a entidade detalhou a estrutura ideal para a máscara caseira. A camada externa deve ser feita de material resistente à água; a intermediária, deve agir como um filtro; e a mais interna, que mantém contato com a pele e a respiração, deve absorver água.

A proteção também deve cobrir ao mesmo tempo nariz, boca e queixo. A OMS ressalta que as máscaras não devem ser tocadas durante o uso (caso sejam, é necessário higienizar as mãos), e devem ser colocadas com as mãos limpas.

Para retirá-las, o ideal é puxar a partir das faixas laterais nas orelhas, sem tocar o centro. Logo após a retirada, é necessário descartar ou higienizar a máscara, e lavar novamente as mãos.

A OMS ainda relembra que as máscaras são mais efetivas para evitar contaminar outras pessoas, do que para proteger o usuário. O uso de máscaras não substitui outras medidas para conter a doença, como o distanciamento social e a higiene das mãos. "As máscaras em si não protegerão você da covid-19", disse Ghebreyesus

Loading...
Revisa el siguiente artículo