Policiais envolvidos na prisão de George Floyd são acusados de favorecer homicídio

Por Metro Jornal com Ansa

As acusações sobre os quatro policiais de Mineápolis que atuaram na prisão de George Floyd foram reforçadas nesta quarta-feira (3). Derek Chauvin, agente que ajoelhou no pescoço e costas do ex-segurança de 46 anos, recebeu acusação de homicídio em segundo grau (quando há intenção em ferir a vítima).

LEIA MAIS:
SP oficializa congelamento de salários do funcionalismo em troca do socorro
Golpe rouba dados pessoais e bancários de usuários de iPhone; saiba como se prevenir

Os outros três policiais que assistiram na operação e não impediram as ações de Chauvin também devem responder pela morte de Floyd. Thomas Lane, J. Kueng e Tou Thao serão detidos sob acusação de ajudar e favorecer o homicídio em segundo grau

Floyd faleceu após Chauvin ficar por quase 10 minutos com o joelho pressionando seu pescoço. O homem negro permaneceu imóvel, cooperante, até começar a sufocar. A vítima chegou a expressar que não conseguia respirar, suplicou para "não ser morto", e ainda chamou por sua mãe, já falecida.

Os quatro agentes foram demitidos da Polícia de Minnesota (Estado onde está localizada a cidade de Mineápolis). A operação que resultou na morte do morador ocorreu em 25 de maio.

Loading...
Revisa el siguiente artículo