Celso de Mello pede depoimento e apreensão do celular de Bolsonaro

Ministro do STF enviou pedido à PGR; ele é relator de inquérito que apura se houve interferência do presidente na PF

Por Metro Jornal

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello encaminhou à PGR (Procuradoria Geral da República) um pedido para que Jair Bolsonaro preste depoimento no inquérito que apura uma denúncia de interferência do presidente na Polícia Federal.

Também foi solicitada a busca e apreensão do celular de Bolsonaro e de seu filho, Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador no Rio de Janeiro. As medidas foram acompanhadas de três notícias-crimes apresentadas ao ministro por partidos e parlamentares da oposição.

Veja também:
Confira a cotação do dólar comercial em tempo real nesta sexta
Governo federal troca os comandos da PRF e do Depen

VALE BANNER 1500x1250

Os despachos foram enviados à PGR na quinta-feira (21). Celso de Mello afirma que a apuração da "autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’” é um dever jurídico do Estado.

A denúncia de tentativa de interferência política por Jair Bolsonaro na Polícia Federal foi feita pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, em discurso que anunciou sua renúncia, no fim de abril.

Não há prazo, porém, para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, decida sobre os pedidos do ministro do STF, que é o relator do inquérito. Mello deve, nesta sexta-feira (22), decidir sobre o sigilo do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, usado como prova na acusação de Moro.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo