Lula não cometeu crime ao chamar Bolsonaro de 'miliciano', diz MPF

Por BandNews FM

O MPF (Ministério Público Federal) propõe o arquivamento do inquérito que pediu que o ex-presidente Lula fosse investigado com base na Lei de Segurança Nacional. O petista responde por crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro.

A informação é da colunista da rádio BandNews FM Mônica Bergamo. A ação foi aberta pelo então ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. O ex-presidente Lula disse, em um discurso, que não era possível que o Brasil tivesse "o desprazer de ter no governo um miliciano", responsável pela violência "do povo pobre"e "pela morte da Marielle".

Veja também:
Covas sanciona antecipação de feriados para esta semana; veja datas
Brasil se torna terceiro país em infectados pelo coronavírus

Moro fez o pedido logo depois que Bolsonaro afirmou que usaria a lei, da época da ditadura, contra Lula. Na defesa, o ex-presidente da República disse que não se referia a Bolsonaro ou a qualquer pessoa específica.

Para o MPF, a fala de Lula não ameaçou a integridade nacional, a soberania, a democracia, nem o chefe do Executivo – que são os crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo