Mandetta pede 'fé' e 'ciência' após nova troca no Ministério da Saúde

Por Metro Jornal

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta comentou a saída de seu sucessor, Nelson Teich, nesta sexta-feira (15).

Em seu perfil do Twitter, o médico fala em "orações", deseja força ao Sistema Único de Saúde, e volta a pedir para que brasileiros fiquem em suas casas.

Ao contrário de Mandetta, Nelson Teich sai por vontade própria, após intenso processo de fritura que começou apenas dias após sua posse, em 17 de abril.

LEIA MAIS:
Greta Thunberg pede ajuda para combater coronavírus no Amazonas
OMS pede liderança ‘consistente’ após renúncia de Nelson Teich

O desalinhamento entre o líder do ministério e outros membros do governo, em especial o próprio chefe do executivo, ficou exposto após decreto que incluiu academias, salões de beleza e barbearias na lista de serviços essenciais durante a pandemia. Não informado da decisão, Teich teve sua reação ao decreto capturada em vídeo pela imprensa.

A mais recente intriga entre ministro e presidente foi em relação ao uso da cloroquina para tratamento da covid-19, doença que já superou a marca dos 200 mil casos no Brasil. O Planalto desautorizou uma declaração de Teich que alertava para riscos do medicamento e disse que seus ministros deveriam estar “afinados com ele”.

A saída de Nelson Teich foi confirmada em nota divulgada após reunião entre o ministro e o presidente da República Jair Bolsonaro.

O antecessor do oncologista, fora do cargo há mais de um mês, já tem encaminhados um livro-diário sobre sua estadia no Ministério da Saúde e entrevistas para veículos internacionais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo