São Paulo abre consulta pública para concessão do Vale do Anhangabaú

Por Metro Jornal

A Prefeitura de São Paulo abriu, nesta quarta-feira (13), uma consulta pública sobre a concessão do Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo. O objetivo do município é ceder o espaço à iniciativa privada por 10 anos, diminuindo gastos e gerando retorno financeiro.

O vencedor da licitação, ainda em estudo, seria responsável pela manutenção, gestão e preservação do local, além do dever de produzir atividades socioculturais. Fazem parte do lote as praças Ramos de Azevedo e Pedro Lessa, as galerias Formosa e Prestes Maia, um trecho da avenida São João e o baixio do viaduto do Chá.

Veja também:
Dólar tem terceira alta seguida, fecha em R$ 5,90 e bate novo recorde
Testes de Jair Bolsonaro cedidos ao STF são negativos para covid-19

O projeto prevê a realização de algumas obras, como a instalação de jatos d’água, iluminação em LED e a implantação de quiosques e banheiros públicos. Outro item pretendido pelo futuro edital é a instalação de sistema de segurança com câmeras de monitoramento.

O valor mínimo da oferta é de R$ 370 mil, a ser pago na assinatura do contrato. A prefeitura prevê receber também uma parcela da receita anual do gestor privado – o valor estimado do contrato para os 10 anos é de R$ 49,4 milhões.

Na consulta pública, interessados poderão opinar sobre o projeto de concessão. As sugestões podem ser enviadas neste link até o dia 22 de maio, quando uma audiência pública virtual será realizada para debater a ideia no portal Gestão Urbana SP.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo