'Enem pode atrasar um pouco, mas tem que ser este ano', afirma Bolsonaro

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (13) que está conversando com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e não descartou a possibilidade de um adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas não sofreram alteração no cronograma mesmo com a pandemia do novo coronavírus e serão aplicadas nos dias 1º e 8 de novembro.

"O Enem, tô conversando com Weintraub, né? Se for o caso, atrasa um pouco, mas tem que ser aplicado este ano", afirmou o presidente nesta manhã ao deixar o Palácio da Alvorada.

Veja também:
Pesquisa busca desenvolver teste rápido para covid-19 usando saliva
Enem 2020 tem um milhão de inscritos nas primeiras oito horas

Entidades civis, além de parlamentares, têm se pronunciado pelo adiamento da prova. O argumento principal é a falta de acesso dos alunos ao ambiente escolar por causa do novo coronavírus. Estudantes de classes mais baixas seriam os mais prejudicados por muitas vezes não terem acesso a aulas online, como muitos colégios particulares adotaram.

Em abril, uma decisão da Justiça Federal de São Paulo determinou que o Ministério da Educação mudasse o calendário do exame em razão das restrições impostas pela pandemia da covid-19. Weintraub, contudo, tem resistido e não admite mudanças no calendário de aplicação das provas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo