56% acham difícil casa e trabalho no mesmo lugar

Por Metro Jornal

Uma pesquisa feita pelo Centro de Inovação da Eaesp (Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo) fez uma pesquisa sobre o home office durante o isolamento social para conter a covid-19. Entre os resultados, 56% dos entrevistados afirmaram que encontraram muita dificuldade ou dificuldade moderada em equilibrar as atividades profissionais e pessoais.

Carga de trabalho
O levantamento constatou que para 45,8% dos entrevistados houve aumento da carga de trabalho após o isolamento, enquanto 31% mantiveram a mesma carga e 23% dos respondentes afirmaram que diminuíram. 

Faixa salarial
O aumento da carga de trabalho está diretamente relacionado à faixa salarial, segundo o levantamento. Para 52,8% dos respondentes que ganham acima de 15 salários mínimos, houve esse aumento de demanda.

Enquanto para mais da metade (51,5%) dos que recebem menos de três salários mínimos houve queda no horário de expediente.

Concentração
O levantamento revelou ainda que a capacidade de concentração tem relação direta com a questão da estabilidade no emprego. A maioria dos respondentes (45,8%) afirmou não estar confiante de que permanecerá empregada nos próximos 12 meses e tem mais dificuldade de manter o foco no seu cotidiano.

A pesquisa contou com o apoio da Liga Ventures. A coleta de dados foi realizada entre os dias 13 e 27 de abril e teve um total de 464 respondentes. 

arte home office Reprodução /Metro Jornal
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo