Terapia com plasma reduz taxa de mortalidade de pacientes com Covid na Itália

Por Ansa

A taxa de mortalidade de pacientes infectados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) tratados com plasma sanguíneo hiperimune caiu de 15% para 6%, segundo o resultado de um teste feito pelos hospitais Policlínico San Matteo de Pavia e Asst de Mântua, apresentado pela região da Lombardia nesta segunda-feira (11).

O tratamento foi realizado em 46 pessoas com a Covid-19 e tinha três objetivos: reduzir a mortalidade em curto prazo de pacientes em terapia intensiva, melhorar os parâmetros respiratórios e os relacionados à inflamação.

Segundo os resultados da terapia experimental, os índices positivos mais significativos foram alcançados na redução da mortalidade.

"No início, a mortalidade de pacientes em respirador assistido na terapia intensiva era entre 13 e 20%, cerca de 15% em média, enquanto que no tratamento com plasma hiperimune caiu para 6%", explicou Fausto Baldanti, diretor de virologia do Hospital Policlínico San Matteo de Pavia.

Na última semana, o Instituto Superior da Saúde (ISS) e a Agência Italiana de Remédios (Aifa) já haviam anunciado que conduziriam um estudo em âmbito nacional para avaliar a eficácia do plasma sanguíneo no tratamento da Covid-19.

A ideia é verificar a possibilidade de viabilizar o uso do plasma de pacientes curados da Covid-19 no tratamento de pessoas infectadas, já que a parte líquida do sangue carrega os anticorpos necessários para combater a doença.

"A partir de hoje, lançaremos o banco de plasma hiperimunológico. Daqui para os próximos dias, elaboraremos um protocolo para doação de sangue e as formas pelas quais isso deve ser feito a partir das muitas curas que temos", afirmou Giulio Gallera, conselheiro de Bem-Estar da região da Lombardia.

De acordo com Gallera, a meta é "estender o experimento de maneira ampla", especialmente nas áreas mais afetadas pelo coronavírus, como Bergao, Brescia, Lodi e Cremona.

No último balanço divulgado nesta segunda-feira (11), o número de pessoas com Covid-19 internadas em UTIs na Itália caiu para 999. Esta é a primeira vez desde 10 de março que o país tem menos de mil indivíduos com o novo coronavírus em terapia intensiva. Ao todo, o território italiano tem 219.814 casos totais e 30.739 óbitos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo