No primeiro dia do novo rodízio, viagens no transporte público aumentam até 15%

Por Metro Jornal com Bandeirantes

O Governo estadual e Prefeitura de São Paulo divergem sobre os efeitos da implantação de um rodízio de veículos mais radical na capital paulista.

Em dias ímpares, só placas com final ímpar podem circular nas ruas e, em dias pares, apenas placas pares. O rodízio vale por 24 horas e aos finais de semana.

Veja também:
PT perde um terço dos vereadores em SP
Detentos de SP já produziram 1,6 milhão de máscaras descartáveis

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, afirma que a nova medida retirou carros das ruas, como era esperado. Segundo ele, às 8h do dia 04 de maio eram 21km de lentidão no trânsito da capital paulista. Já hoje, esse índice foi de 4km.

No entanto, de acordo com o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, o período da manhã não teve a redução de circulação de pessoas que era esperada. Por mais que haja redução no índice de congestionamento, ele afirma que as viagens aumentaram entre 12 e 15% em todo o sistema sobre trilhos mais os ônibus da EMTU. Nos ônibus municipais, a frota aumentou de 53% para 65,5%, com 1600 ônibus a mais à disposição.

Mesmo com a ida de parte da população para o transporte público, a primeira avaliação do novo rodízio feita pelo secretário Caram é positiva. Ele afirma que o número foi o suficiente para atender a demanda maior de passageiros.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo