Médicos criticam desinformação sobre coronavírus

Por Metro Jornal

Em carta aberta divulgada nesta quinta-feira, médicos e virologistas de diversos países pediram que Google, Twitter e Facebook busquem medidas mais rígidas contra as “fake news” relacionadas à Sars-Cov-2.

Os profissionais pedem que as empresas criem algoritmos que direcionem os internautas a informações e notícias corretas e que desmintam as informações sem evidências científicas.

“Isso significa que todos que entraram em contato com informações falsas em suas plataformas serão alertados e notificados e que uma correção independente e verificada será mostrada”, afirmam os especialistas no documento publicado na Avaaz, rede para mobilização social global.

Em abril, através de análise, a Avaaz revelou que as chamadas “fake news” permanecem online no Facebook, apesar das medidas de prevenção da plataforma, o que abre espaço para a desinformação.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo