‘Coronavírus brasileiro’ preocupa países vizinhos

Por Metro Jornal

Em entrevista à Rádio ConVoz, em Buenos Aires, o presidente argentino, Alberto Fernández, afirmou nesta quinta-feira se preocupar com os números brasileiros confirmado  para a covid-19 e que considera o Brasil um “risco muito grande” aos países vizinhos.

O presidente argentino conta que o assunto tem sido tratado frequentemente entre líderes da região. “Falei com (Sebastián) Piñera e com (Luis) Lacalle (respectivamente presidentes do Chile e do Uruguai).  Obviamente é um risco muito grande. O Brasil é um país que, com exceção de Chile e Equador, faz
fronteira com toda a América do Sul. Vivem entrando aqui caminhões de São Paulo, um dos lugares mais infectados do Brasil”, afirmou o mandatário argentino.

Nessa semana, o presidente uruguaio, mandou reforçar os controles sanitários na fronteira com o Brasil. Mario Abdo Benítez, presidente do Paraguai, adotou medidas similares. O Exército paraguaio colocou arame farpado e cavou valas em alguns trechos da fronteira com o Mato Grosso do Sul.

Desde o início da pandemia na América do Sul, em meados de março, o governo de Fernández tem adotado medidas opostas ao governo de Bolsonaro. Em 15 de março, apenas 12 dias depois em que o primeiro caso para a covid-19 foi confirmado na Argentina, Fernandéz decretou quarentena obrigatória para todas as pessoas que chegassem ao país, já que os primeiros casos confirmados foram importados da França e Itália.

“Temo que, com esta lógica, o Brasil entre na mesmo espiral de contágios em que entraram Espanha, Itália e EUA.” As medidas de restrições têm apresentado resultados na Argentina. Até ontem, o país vizinho confirmava 5.208 casos para covid-19.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo