A taxa Selic foi reduzida a 3% ao ano; o que isso quer dizer?

Por Narley Resende - BandNews FM

O corte na Taxa Básica de Juros feito pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) foi maior do que o esperado por analistas. Reduzida a 3% ao ano, a Selic está no menor patamar desde 1999, ano em que entrou em vigor o regime de metas para a inflação.

A taxa Selic é o valor que o Estado paga em juros por títulos da dívida pública. Ela serve de base para as demais e é uma ferramenta do Banco Central para controlar a inflação, estimular o consumo, entre outras manobras.

Segundo o professor de Economia José Pio Martins, a crise internacional causada pela pandemia de coronavírus contém a inflação. Por isso, os juros podem ser mais baixos para estimular o consumo.

Segundo ele, antes da crise a Selic era usada para regular o consumo doméstico e as importações feitas por todo o sistema produtivo que depende de financiamento. A manobra controlaria a inflação.

O economista afirma que o Banco Central aposta agora em uma nova teoria, de que sobra força de trabalho e produção ociosa para compensar uma eventual reação do consumo. Em outro contexto, isso faria os preços subirem.

Veja também:
Metade do Brasil sobrevive com R$ 15 por dia, diz IBGE
Uso de máscara passa a ser exigido no comércio de SP

José Pio Martins explica que por causa da crise no mercado financeiro e a alta inadimplência das pessoas e empresas que tomam empréstimos, os bancos acabam obrigados a investir em títulos públicos. Com isso, a taxa básica de juros mais baixa também é uma forma de o governo pagar menos para os bancos.

Taxa básica da economia, que serve de referência para outras taxas de juros e para remunerar investimentos corrigidos por ela, a Selic não representa exatamente os juros cobrados dos consumidores, que são muito mais altos no Brasil.

Por exemplo: uma empresa normal, que desconta uma duplicata, paga 40% de juros ao ano. Os juros cobrados pelos bancos incluem o custo administrativo, a taxa inadimplência, a carga tributária e o lucro.

Outro grande motivo, segundo José Pio Martins, está ligado ao lucro. No Brasil existe pouca concorrência entre os bancos. Com baixa inflação, poupar é relativamente seguro, segundo o economista Roberto Luis Troster.

Ele ressalta, entretanto, que a Taxa Básica de Juros a 3% ao ano também estimula os poupadores e detentores de capital a investirem em outras alternativas para obter retorno, já que os títulos e a poupança passam a remunerar menos.

O índice de inflação de março deste ano, o último divulgado pelo IBGE, ficou em 0,07%, o menor para o mês em 26 anos. O Fundo Monetário Internacional prevê que a economia no Brasil encolha 5,3% neste ano, recuperando apenas 2,9% no ano que vem, caso a pandemia seja controlada.

Loading...
Revisa el siguiente artículo