Terreno de prédio que desabou no Paissandu é doado para a Prefeitura de SP

Por Metro Jornal

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Habitação, assinou nesta segunda-feira (4) contrato para formalizar o recebimento do terreno onde ficava o edifício Wilton Paes de Almeida, no largo do Paissandu, centro da capital paulista.

O prédio funcionava como uma ocupação irregular e pertencia à União. O edifício desabou no dia 1º de maio de 2018, após um incêndio que deixou sete mortos e dois desaparecidos. Segundo levantamento da prefeitura, 291 pessoas viviam no local.

Veja também:
Decreto detalha regras sobre uso obrigatório de máscara em São Paulo
Guia rápido para lavar corretamente frutas, legumes e verduras para evitar contágios

No terreno, será construído um conjunto habitacional para a população de baixa renda. De acordo com a prefeitura, o edifício terá 15 andares e 90 unidades habitacionais, com valores acessíveis de aluguel para o atendimento prioritário (moradores de rua e em situação de vulnerabilidade social).

O edifício contará com unidades das secretarias municipais de Cultura e Assistência e Desenvolvimento Social no térreo. Nos dois primeiros andares, os apartamentos serão adaptados para idosos e pessoas com deficiência. No terceiro piso haverá área de lazer para os moradores.

O investimento para a construção do empreendimento será de R$ 15,6 milhões, por meio do programa municipal de habitação "Pode Entrar". A prefeitura iniciará o processo de licitação para a obra, que pode demorar até 60 dias. A entrega do prédio está prevista para 18 meses a partir do início das obras.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo