Hospital da Vila Alpina tem superlotação de pacientes com covid-19

Por Rádio Bandeirantes

Pessoas com suspeita de coronavírus esperam até quatro horas para conseguir um leito no Hospital da Vila Alpina, um dos maiores da zona leste de São Paulo. O local também recebe pacientes de Sapopemba, bairro da periferia da capital com o segundo maior número de mortes por covid-19.

A Rádio Bandeirantes apurou que o problema não é a estrutura para o atendimento, mas a superlotação causada pela alta da demanda. Uma sala foi improvisada para que as pessoas recebam os primeiros cuidados e fiquem isoladas. Já os casos mais graves também precisam aguardar, muitas vezes nas macas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), o que acaba retendo uma ambulância até o leito ser liberado.

Veja também:
Decreto detalha regras sobre uso obrigatório de máscara em São Paulo
São Paulo tem bloqueio total de vias para incentivar isolamento social

Uma enfermeira que trabalha há 17 anos no hospital disse à reportagem que nas três últimas semanas o número de casos suspeitos praticamente dobrou. Sob condição de anonimato, afirmou também que está sendo difícil transferir casos mais leves aos hospitais de campanha.

“As UTIs (unidades de terapia intensiva) estão lotadas, não cabe mais ninguém. Os quadros que podem ser transferidos demoram também. É muita burocracia para conseguir vaga no hospital do Anhembi ou Pacaembu”. afirmou. A Rádio Bandeirantes procurou a Secretaria estadual da Saúde e aguarda um posicionamento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo