Colapso no sistema de saúde pode endurecer quarentena nos municípios

Por BandNews FM

Quase todas as cidades da região norte do país estão com alto risco de colapso no sistema de saúde nos próximos dias. A situação dos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) para tratamento de pacientes da covid-19 também é crítica em Fortaleza (CE) e São Luís (MA).

A capital do Maranhão, inclusive, terá que adotar medidas mais severas de isolamento social, por ordem judicial, a partir da semana que vem.

As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro também podem passar por um cenário mais severo de quarentena com falta de vagas em hospitais. Em entrevista à rádio BandNews FM, o médico infectologista Julio Croda, pesquisador da Fiocruz, apoia o chamado 'lockdown' para conter o avanço do coronavírus.

Veja também:
Senado tenta votar hoje proposta de auxílio a estados e municípios
‘Ninguém vai querer dar o golpe para cima de mim, não’, diz Bolsonaro

Para Croda, que já foi diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, se o município não ter capacidade de criar leitos de UTIs no ritmo da pandemia é preciso endurecer as regras.

O ex-integrante da pasta na gestão de Luiz Henrique Mandetta afirma que o número de unidades de terapias intensivas disponíveis também deve ser levado em conta na hora de relaxar as medidas de isolamento social.

Se a cidade fez uma boa testagem da população e tem UTIs liberadas em bom número é possível flexibilizar a quarentena, segundo o médico. O infectologista diz que as regiões Sul e Centro-Oeste estão com o sistema de saúde sob controle no momento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo