Fiscais fecham 206 estabelecimentos não essenciais em São Paulo

Por Rádio Bandeirantes

Subiu para 206 o número de estabelecimentos não essenciais fechados por fiscais da Prefeitura de São Paulo por funcionarem na quarentena. A região com mais interdições é a Sé, onde 83 comércios foram lacrados.

Desde o dia 20, cerca de 2.000 agentes da prefeitura trabalham na conscientização de ambulantes e comerciantes em manterem os estabelecimentos fechados durante a pandemia. Os estabelecimentos serão reabertos após o cumprimento do decreto. Em caso de reincidência, o alvará de funcionamento pode ser cassado.

Veja também:
Ladrões usam máscara contra coronavírus para fazer assaltos no interior paulista
Sobe para cinco o número de mortes nos hospitais de campanha de São Paulo

Também foram interditados 23 locais em Aricanduva, 14 na Freguesia do Ó, 18 em Santo Amaro, 11 na Lapa, nove em Guaianases, oito na Mooca, sete em Perus, seis em São Miguel Paulista, seis na Vila Prudente, quatro em Pirituba, quatro em Sapopemba, dois em Itaquera, dois em Santana, dois em São Mateus, dois no Jaçanã e um no Ipiranga, Parelheiros e Penha.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo