Bolsonaro erra ao ignorar partidos políticos, diz Collor

Por Rádio Bandeirantes

O presidente Jair Bolsonaro erra desde o começo do mandato dele ao ignorar a importância de conversar e reconhecer os partidos políticos. A opinião é do ex-presidente e hoje senador Fernando Collor de Mello (PROS-AL), entrevistado na Rádio Bandeirantes.

Collor afirma que Bolsonaro cometeu erros semelhantes aos dele quando foi presidente. O senador fala que a saída do presidente do PSL (Partido Social Liberal) aumentou a tensão e rachou a base ao invés de consolidar esse apoio necessário para a estabilidade do governo.

Sobre a troca de nomes na superintendência da Polícia Federal, o político explica que essa decisão é uma prerrogativa do cargo de presidente, mas é importante que essa mudança seja feita em critérios técnicos, não baseada nas relações pessoais.

Veja também:
Pais tentam renegociar mensalidade com escola particular
Estádio do Pacaembu faz 80 anos e recebe seu jogo mais difícil

Depois de mais essa polêmica e tantas críticas que Bolsonaro fez nos últimos meses aos demais parlamentares, o senador afirma que será difícil para o presidente conseguir apoio. O Collor critica a influência dos filhos do presidente Bolsonaro no governo federal e o constante esforço deles em criar desacordos.

Dos nomes fortes de Jair Bolsonaro nos ministérios, agora resta Paulo Guedes à frente da pasta da economia. A permanência dele no cargo vem sendo questionada diante da resistência a medidas emergências para socorrer a população durante a crise do coronavírus.

Para Fernando Collor de Mello, o ministro precisa se adaptar a essa nova realidade ou ser tirado do cargo. O ex-presidente foi entrevistado pelos jornalistas Rafael Colombo, Thays Freitas, Pedro Campos, José Paulo de Andrade e Cláudio Humberto. Assista:

Loading...
Revisa el siguiente artículo