Prefeitura estuda fechar praças em São Paulo para conter aglomerações

Por Bruna Barboza - Rádio Bandeirantes

A Prefeitura de São Paulo admite que, se houver necessidade, pode fechar outras praças da capital paulista. Na quinta-feira (9), a praça do Pôr-do-Sol, em Pinheiros, zona oeste, foi isolada por tapumes depois do registro de aglomerações no fim de semana anterior.

À Rádio Bandeirantes, o prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que não existe uma meta para isolar áreas verdes na cidade, mas ressaltou que os subprefeitos estão avaliando caso a caso.

Segundo ele, só o custo para cercar a praça do Pôr-do-Sol foi de R$ 800 mil. “Imagine colocar tapume em cinco mil áreas verdes e ajardinadas na cidade de São Paulo. Estamos falando de um custo de R$ 4 bilhões”, afirmou.

Veja também:
Interferência faz Metrô de São Paulo restringir operação em três linhas
Estação de higienização em Osasco dá ‘banho’ contra covid-19

Loading...
Revisa el siguiente artículo